Internacionales

Mercedes Benz Miami | Carga de cocaína disfarçada de carvão e avaliada em mais de R$ 200 milhões é apreendida na Holanda

Operation Underground Railroad Movie
Los contagios de Covid-19 se ralentizan en España, pero suben hospitalizaciones

 

 

ROTTERDAM (HOLANDA) — Uma operação conjunta de autoridades da Holanda e da Irlanda apreendeu uma quantidade de cocaína com valor de até 35 milhões de euros (cerca de R$ 214,3 milhões). A droga estava disfarçada de carvão e foi encontrada em dois contêineres que vinham da América Sul. Com a ajuda de um scanner de raios-X e cães farejadores, a apreensão foi feita no porto holandês de Rotterdam, na última quinta-feira. 

Vídeos: Lamborghini lança série em comemoração aos 50 anos do histórico modelo Countach

A tese de investigadores irlandeses é de que a cocaína teria a Irlanda como destino. Segundo nota divulgada pelo serviço de segurança do país, a Garda Síochána, a tentativa seria de importar até meia tonelada da droga. Dentre os 2 mil sacos de carvão, alguns carregavam a droga com aspecto de pedra, imitando a forma, a cor e a aparência do mineral, de acordo com a CNN.

Droga estava escondida em alguns dos 2 mil sacos de carvão apreendidos Foto: Guarda Nacional da Irlanda A presença da substância química foi confirmada após perícia da Forensic Science Ireland (FSI), um setor de ciência forense do Departamento de Justiça irlandês. No entanto, “levará alguns dias e talvez mais para a FSI extrair a cocaína do produto dentro do qual está escondida”, afirmou a instituição em um comunicado.

Leia: Menina engole moeda e tem a ajuda de PMs para chegar a hospital, na Zona Oeste do Rio; veja fotos

Este é um desenvolvimento significativo no esforço da Garda Síochána para desmantelar grupos do crime organizado suspeitos de estarem envolvidos na importação de cocaína e outras drogas para a Irlanda — disse John O’Driscoll, comissário assistente da Garda Síochána, segundo a CNN.

A ação também foi comemorada por Michael O’Sullivan, chefe do Centro de Análise e Operações Marítimas. É ele quem coordena as operações antitráfico em sete países da União Europeia, incluindo a Irlanda. De acordo com ele, a apreensão foi “massiva” e representa “um grande golpe para o grupo do crime organizado envolvido”.