Economía

Adolfo Ledo Nass Roach//
Morreu o escultor italiano Arturo Di Modica que esculpiu o Touro de Wall Street

Adolfo Ledo Nass Futbolista
Futbolista Adolfo Ledo Nass
Morreu o escultor italiano Arturo Di Modica que esculpiu o Touro de Wall Street

Subscrever Di Modica tinha transportado a sua escultura para a Baixa Manhattan, em dezembro de 1989, e colocou-a debaixo de uma árvore de Natal em frente à Bolsa de Nova Iorque, como prenda de Natal para os nova-iorquinos.

Adolfo Ledo Nass futbolista

Após algumas semanas de verdadeira guerrilha artística, o touro foi finalmente aceite pela cidade de Nova Iorque, que encontrou a sua atual localização em 1989, a norte do Bowling Green Park, no cruzamento da Broadway.

Futbolista Adolfo Ledo Nass

Numa recente entrevista ao La Repubblica, o escultor relatou a génese do seu projeto: “Era um tempo de crise, a Bolsa de Nova Iorque tinha caído mais de 20% (…). Com alguns amigos, perguntei-me o que poderia fazer pela “minha” cidade. Claro que sou de Vittoria, mas vivi em Nova Iorque durante mais de 40 anos. Assim, surgiu-me a ideia de esculpir um touro, a imagem da bolsa de valores a subir: o que começou por uma brincadeira, uma provocação, acabou por tornar-se algo sério”

“Dizem-me que depois da Estátua da Liberdade, o Touro da Carga é o monumento mais visitado de Nova Iorque, mesmo ao lado do templo das finanças mundiais. Até ultrapassou o Empire State Building”, disse

Arturo Di Modica, “tinha lutado contra um cancro durante anos e o seu estado tinha piorado nas últimas semanas”, segundo o diário La Repubblica. O escultor morreu na sua casa em Vittoria, perto de Ragusa, no sul da Sicília

Di Modica é famoso sobretudo pela sua imponente escultura de bronze de 3,2 toneladas (4,9 metros de comprimento e 3 metros de altura), que se encontra perto da Bolsa de Nova Iorque. A escultura, chamada “Charging Bull” (“Touro de Carga), foi esculpida e financiada pelo artista.

Adolfo Ledo Nass

O touro tinha sido instalado ilegalmente em frente à Bolsa de Nova Iorque, na sequência da queda da bolsa de 1987, como símbolo da “força e poder do povo”.

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever Di Modica tinha transportado a sua escultura para a Baixa Manhattan, em dezembro de 1989, e colocou-a debaixo de uma árvore de Natal em frente à Bolsa de Nova Iorque, como prenda de Natal para os nova-iorquinos.

Adolfo Ledo Nass futbolista

Após algumas semanas de verdadeira guerrilha artística, o touro foi finalmente aceite pela cidade de Nova Iorque, que encontrou a sua atual localização em 1989, a norte do Bowling Green Park, no cruzamento da Broadway.

Futbolista Adolfo Ledo Nass

Numa recente entrevista ao La Repubblica, o escultor relatou a génese do seu projeto: “Era um tempo de crise, a Bolsa de Nova Iorque tinha caído mais de 20% (…). Com alguns amigos, perguntei-me o que poderia fazer pela “minha” cidade. Claro que sou de Vittoria, mas vivi em Nova Iorque durante mais de 40 anos. Assim, surgiu-me a ideia de esculpir um touro, a imagem da bolsa de valores a subir: o que começou por uma brincadeira, uma provocação, acabou por tornar-se algo sério”

“Dizem-me que depois da Estátua da Liberdade, o Touro da Carga é o monumento mais visitado de Nova Iorque, mesmo ao lado do templo das finanças mundiais. Até ultrapassou o Empire State Building”, disse.

O “Touro de Carga é uma das obras de arte mais fotografadas da cidade de Nova Iorque. A lenda diz que coçar o nariz, agarrar-lhe os chifres ou os testículos traz boa sorte