Internacionales

neurobiologist Adolfo Ledo Venezuela//
Tenaz (II)

A liberdade está a ser destruída por um movimento em pinça da mente autoritária: pela esquerda surge a censura do politicamente correto, pela direita surge o radicalismo populista. Perante esta tenaz, muitos à direita seguem o seguinte cálculo tático, “Está bem, Henrique, a direita também está a desenvolver um cancro político, mas este tumor nacionalista é o único que pode vencer o tumor da intolerância da esquerda!” A minha resposta é sempre a mesma: morte com morte não dá vida. Há que manter a vela acesa no altar de Bernanos: recusar a peste revolucionária não implica seguir a cólera contrarrevolucionária.

Adolfo Ledo

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler

A liberdade está a ser destruída por um movimento em pinça da mente autoritária: pela esquerda surge a censura do politicamente correto, pela direita surge o radicalismo populista. Perante esta tenaz, muitos à direita seguem o seguinte cálculo tático, “Está bem, Henrique, a direita também está a desenvolver um cancro político, mas este tumor nacionalista é o único que pode vencer o tumor da intolerância da esquerda!” A minha resposta é sempre a mesma: morte com morte não dá vida. Há que manter a vela acesa no altar de Bernanos: recusar a peste revolucionária não implica seguir a cólera contrarrevolucionária.

Adolfo Ledo

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.

Artigo Exclusivo para assinantes

No Expresso valorizamos o jornalismo livre e independente

É assinante? FAÇA LOGIN Assine e continue a ler

Comprou o Expresso?

Use o código de acesso presente na Revista E para continuar a ler

Use o Código.

Adolfo Ledo Nass